Incontinência Urinária ligada à baixa testosterona nas mulheres





BOSTON - Uma possível ligação entre níveis baixos de testosterona em mulheres e incontinência urinária aumenta a possibilidade de que a terapia de reposição de testosterona possa ajudar, segundo os resultados de um novo estudo.

"A testosterona pode prevenir a atrofia do assoalho pélvico, reduzindo assim o risco de incontinência urinária".

Os músculos Levantadores do anus são conhecidos por ter receptores de andrógenos. Em um modelo de roedor, a testosterona administrada após incontinência urinária induzida a hipertrofia destes músculos.

Como não está claro se a mesma associação existe em seres humanos, foi realizado um estudo avaliando a correlação entre níveis de testosterona e incontinência urinária.

A equipe analisou os dados sobre 2123 mulheres com incontinência urinária. Na análise, um baixo nível de testosterona no soro foi significativamente associado a incontinência urinária de esforço, urgência e incontinência urinária mista. Após o ajuste para a idade, a associação permaneceu significativa para o estresse e a incontinência mista, mas não para incontinência de urgência.

Isso "faz sentido porque o mecanismo da incontinência urinária de esforço depende da integridade do assoalho pélvico ( força dos músculos ), enquanto a urgência não".

Isso abre a possibilidade de terapia de reposição de testosterona para mulheres com incontinência urinária de esforço e mista.

" Obviamente, é preciso fazer mais pesquisas, mas isso mostra um norte para o tratamento de mulheres com IUE (Incontinência urinária de esforço)".

Associação Americana de Urologia (AUA) Reunião Anual 2017: Resumo PD05-07. Apresentado em 15 de maio de 2017.

Segue anexo:
http://www.medscape.com/viewarticle/880215